Workshop de Composição - Aula 2 - Melodia

MELODIA (CONCEITOS BÁSICOS)                                                             

Motivo

A menor unidade reconhecível de uma determinada obra musical. É incompleto em si mesmo, sendo utilizado como ponto de partida para construção de unidades mais extensas. O motivo é representado por um pequeno desenho rítmico e abrange geralmente um compasso.

Por exemplo: o primeiro e principal motivo da famosa 9ª Sinfonia de Ludwig van Beethoven consiste de 4 notas.

 

Incisivo ou Semifrase

Dois ou mais motivos formam um incisivo ou semifrase. Por exemplo: 9ª Sinfonia de Ludwig van Beethoven

Frase

A frase resulta da conexão de duas ou mais semi-frases. Na maioria das vezes uma frase consiste de 4 ou 8 compassos. A frase pode ser:

  • Conclusiva - quando termina com uma cadência conclusiva. Tem um aspecto de um fim, embora não necessariamente na tônica.
  • Suspensiva - quando termina com uma cadência suspensiva. Tem um aspecto aberto, semelhante ao efeito de uma vírgula na língua

As cadências conclusivas são aquelas que terminam no acorde de tônica; as cadências suspensivas terminam em outros acordes.

Por exemplo: 9ª Sinfonia de Ludwig van Beethoven

ESCALAS - FERRAMENTA BÁSICA DA CRIAÇÃO DA MELODIA

Através da escalas criamos as melodias de nossas canções, devemos entender que através das escalas teremos a mensagem sonora de nossa canção.

ESCALA MAIOR

Para selecionarmos quais as notas serão utilizadas em uma escala maior, usamod a seguinte fórmula:

T T ½ T T T ½

Com essa fórmula nós teremos uma escala maior. Vejamos: C T D T E ½ F T G T A T B ½ C

Veja que a primeira coisa é ter a nota principal ou tônica, que no caso é dó e depois aplicar a fórmula. Portanto a escala de dó será:

C D E F G A B C

ESCALA MENOR

Para montar uma escala menor precisamos do sexto elemento da fórmula da escala maior em diante, ou seja, ela começa na sexta nota da escala maior, portanto a fórmula fica

T ½ T T ½ T T

Com essa fórmula nós teremos uma escala menor. Eu vou montar a escala de C e Am e perceba que elas tem as mesmas notas, mas elas não são iguais pois terão resultados sonoros diferentes, por isso chamamos essas escalas de relativas. Vejamos:

Veja que a primeira coisa é ter a nota principal ou tônica, que no caso é lá e depois aplicar a fórmula. Portanto a escala de lá menor será:

Lá T Si 1/2t Dó T Ré T Mi 1/2t Fá T Sol T Lá


CONSTRUINDO MELODIAS

REPETIÇÃO

A primeira técnica que vamos usar é a técnica de repetição.

Que nada mais é do que pegar uma frase e repetir essa frase logo em seguida formando um período.

Vamos pegar como exemplo a melodia que criamos em modo dório, em 4/4:

 

REPETIÇÃO ADITIVA

A segunda técnica é a repetição aditiva.

Essa técnica está baseada na adição de uma melodia ligando a primeira melodia a sua repetição.

 

DESLOCAMENTO RÍTMICO

Deslocamento rítmico é a ferramenta favorita dos músicos de jazz. Eles passam em torno de um tema, com o ritmo de cada solo diferindo apenas o suficiente para fazer soar como se eles não estivessem tocando a mesma melodia, mesmo sendo.

 

Sobre nós:

A Primeiros Acordes tem como objetivo ensinar você a aprender a tocar no conforto de sua casa, com aulas, cursos, vídeo-aulas, métodos voltados para o aprendizado online.

Contato

Primeiros Acordes

Email: marcos.dupra@globo.com

Horário: 9:00 ás 18:00 hs

Não temos loja física