Curso de Contrabaixo Completo Aprenda Contrabaixo sem sair de casa, no horário que desejar.

Ebook Grátis Contrabaixo Para você dar os seus primeiros passos no Groove.

Apostila de contrabaixo- aula 1

Índice de Artigos

Anatomia do Contra-Baixo

bass

Ponte - uma peça muito importante do baixo. embora pareça que seja apenas um apoio para as cordas, é ela quem faz a transferência das vibrações das cordas para a madeira do corpo. em alguns baixos, as cordas não são presas na ponte, mas sim diretamente no corpo, visando um melhor aproveitamento dos graves.

Captadores – têm a função de transformar a vibração das cordas em som. através de indução magnética, o som é captado e transmitido para a saída. entre os vários modelos de captadores, os mais comuns são o jazz (padrão jazz bass), precision e piezo.
corpo - responsável direto pelo timbre do instrumento. assim como no violão existe a caixa acústica, o corpo do baixo é quem vibra, dando sustain e grave necessário ao baixo. é no corpo que são fixadas as cordas, o braço e a parte elétrica. o peso do corpo influi também no equilíbrio do baixo e no conforto do instrumento.

Mão - (parte onde se prendem as cordas via tarrachas) - além de servir para fixação das tarrachas tem muita influência no equilíbrio do instrumento. experimente tocar num baixo com mão e num sem (como factor, steiberg), e sinta a diferença!

Tarrachas - responsável pela afinação do instrumento, merece cuidados especiais quanto à manutenção e conservação.

Braço - parte fundamental do instrumento, deve ser firme o suficiente e de madeira estável. requer cuidado quanto ao uso do tirante, que é interno ao braço (conforme explicação acima). sempre que se trocar as cordas, checar se a curvatura do braço é aceitável, e se necessário, atuar suavemente o tirante.

Trastes - são as pequenas faixas de metal que se extendem ao longo do braço, responsáveis pela limitação e localização das notas. em alguns casos, é possível retirar os trastes para que se tenha um baixo tipo fretlees, que possui um som continuamente à base de "ligados"; e logo em seguida recolocá-los. desde que seja bem feito esse trabalho, claro! é baseado também nesse fator, além de outros já citados acima, que se obtém as variações sonoras que compõe o instrumento.

Aula 1 - Noções básicas

Leitura de cifras

Para começarmos esse curso, temos de aprender o uso das cifras, assim poderemos identificar o nome dos acordes. As cifras são os nomes que damos aos acordes, para isso precisamos saber os nomes das notas musicais que são:

Dó   Ré   Mi   Fá   Sol   Lá   Si

Para cada uma dessas notas damos o nome de uma letra, começando pela letra A que corresponde a nota Lá.

 
 

A=lá ;  B=si  ;  C=dó  ;  D=ré  ;  E=mi  ;  F=fá  ;  G=sol

Portanto:

A = Lá maior, a letra “A” corresponde a nota Lá, como ela está sozinha significa que o acorde é maior.

Am = Lá menor, a letra “A” corresponde à nota Lá, e a letra “m” significa que o      acorde é menor .

A7=Lá com sétima, a letra “A” corresponde à nota Lá, e  o  nº 7  que o  acorde é  com sétima.

Exercícios

Descubra o nome dos acordes:

  1. D7 – Ré com sétima
  2. C –
  3. Em -
  4. F –
  5. A7 -
  6. G4 –

Nome das cordas

O nome das cordas soltas do contrabaixo, começando pela primeira corda, contando de baixo para cima são:

1º corda – sol, 2º corda – ré, 3º corda – lá, 4º corda – mi.

cordas

Leitura tablatura

Para lermos uma tablatura é como se o braço do contrabaixo estivesse de frente para nós, portanto, tome cuidado nesse caso com a primeira corda, corda sol, ela  está em cima. Os números que aparecem na tablatura são as casas.No exemplo abaixo a corda usada é a terceira corda presa na terceira casa.

tablatura

Posição dos dedos mão esquerda

Para mão esquerda usamos os seguintes dedos: polegar, indicador, médio e anular. Cada um deles recebe um número para designá-lo.

mo esquerda

Polegar = 1 ; indicador = 2;  médio = 3;  anular = 4 .

 

Posição dos dedos mão esquerda

O polegar serve de apoio suave, atrás do instrumento. O sentido do polegar deve ser em forma de positivo.Os dedos devem pressionar as cordas, bem próximo dos ferrinhos (trastes).

posio mo esquerda

Posição dos dedos mão direita

Os dedos estão indicados com suas iniciais; P= polegar, i= indicador, m= médio, a= anular.

posio mo direita

A mão direita é posicionada com naturalidade, de maneira que os dedos fiquem perpendiculares ás cordas.

posio no corpo

Posição dos dedos mão direita

A mão direita pode executar de duas maneiras usando palheta, nesse caso a palhetada deve ser basicamente alternada, ou usando o indicador e o médio, que devem alternar entre eles a execução na corda.

palheta

dedos

Observe, na figura, que quando tocamos com os dedos, o dedo da mão direita, após tocar numa corda se apóia na seguinte. A letra “A” representa o ponto de partida, o dedo passa por “B”, tocando a corda em “C”, indo repousar em “D”, que é a corda que ele vai se apoiar.

Dica

Tome cuidado com as cifras que vêm escritas da seguinte maneira:

Exemplo- C/G

A primeira letra é o nome do acorde, a barra significa baixo, e a segunda letra o baixo a ser tocado. Portanto no exemplo acima devemos ler: Dó com baixo em Sol. Para o contrabaixo, principalmente nesse começo, a nota Sol teria mais valor que o resto do acorde.


Afinando seu Contra-Baixo

Vamos falar de algo bem básico, mas que requer atenção, principalmente para você que está começando agora e não tem noção do que se trata: a afinação.

Os acessórios mais importantes que você pode ter para afinar são seus ouvidos. Por isso eduque-os com paciência.

Para afinar o baixo temos que primeiramente acertar uma das cordas através do "Diapasão", procure sempre manter seu instrumento no diapasão, esta é a melhor referência para seus ouvidos.

Existem três tipos de diapasão:

1) Diapasão de garfo - Emite a vibração da nota Lá.  Como a terceira corda solta do baixo é justamente a nota Lá basta acerta-la com o diapasão e depois, usando-a como referência afinar as demais cordas.Você vai perceber que o diapasão emite um Lá bem agudo enquanto a corda Lá do baixo é bem grave, no começo é um pouco difícil acertar as mesmas notas em oitavas tão distantes por isso aí vai uma dica:

DICA: Sem apertar a corda coloque o dedo suavemente sobre o traste à frente da quinta casa na corda Lá, isto produzirá um "Harmônico Natural". Este harmônico é a nota Lá também. Agora fica mais fácil de comparar com o diapasão.

2) Diapasão de sopro - É um apito que emite o som da nota Lá na mesma altura da corda solta. Há também modelos com seis apitos, cada um emitindo o som de uma das cordas do violão.

3) Diapasão eletrônico - Este aparelho capta o som da corda e indica se está na altura correta ou não, mostra através de um led ou uma seta se é preciso tencionar ou afrouxar mais a corda até chegar na altura exata. Apesar de muito útil para shows ao vivo, palcos escuros, etc. este diapasão não deve ser usado como desculpa de quem não consegue afinar o instrumento, qualquer pessoa pode treinar o ouvido a ponto de reconhecer quando as notas estão igualadas e, portanto afinadas.

Após adquirir um diapasão tenha o hábito de sempre manter seu instrumento devidamente afinado de acordo. Como sabemos este instrumento geralmente tem quatro cordas que devem ser contadas de baixo para cima, ou da mais fina para a mais grossa: a primeira é a corda sol, a segunda é a corda Ré, a terceira é a corda Lá e a quarta é a corda Mi. Como percebemos cada corda solta leva o nome de uma nota musical, memorize-as.

Supondo que você já tenha ajustado o som da terceira corda (Lá) com o diapasão a maneira mais comum de afinar o instrumento é igualando o som emitido quando se aperta a quinta casa de uma corda com o som da corda abaixo solta.

Veja o gráfico abaixo e interprete como as cordas de seu instrumento devem ser afinadas:

afinao

Muita gente pode perguntar como ficaria no caso dos baixos de cinco ou de seis cordas. Simples. Vamos à resposta!

O baixo de cinco cordas recebe uma corda mais grave, a corda SI. A ordem das cordas fica então "Sol, Ré, Lá, Mi e Si" e o processo de afinação é o mesmo: igualar o som da quinta casa com a corda abaixo solta.

Em relação ao baixo de cinco cordas o de seis recebe mais uma corda aguda, é a corda Dó. Portanto a ordem das cordas será: Dó, Sol, Ré, Lá, Mi e Si. 

Há outras maneiras de se afinar o instrumento e uma delas é gerando um harmônico sobre o quinto traste de uma corda e igualando-o com o harmônico gerado no sétimo traste da corda abaixo. Não se pressiona a casa, basta encostar levemente o dedo bem em cima do traste indicado. 

Obs.: Nem todos os trastes produzem harmônicos naturais.

Localização das notas no instrumento

notas no baixo

As notas indicadas são C = dó, D = ré, E = mi, F = fá , G = sol, A = lá.

Sustenido e bemol

As notas musicais que conhecemos desde criança são:

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.

Entre essas notas existem outras que recebem o nome de sustenido ou bemol. O sustenido é representado pelo símbolo “#”.O bemol por “b”. Teoricamente o sustenido é diferente do bemol, mas na prática são formas diferentes de representar a mesma nota. Ex.: Dó# = Réb

Vamos entender isso melhor falando em voz alta todas as notas musicais a partir de Dó.

Dó, Dó# ou Réb, Ré, Ré# ou Mib, Mi, Fá ,Fá# ou Solb , Sol ,Sol# ou Láb ,Lá ,Lá# ou Sib ,Si.

Receba nossos artigos

*

5 aulas de cifras no Baixo

5 aulas de exercícios no contrabaixo

13 aulas de contrabaixo iniciante

4 dicas para tocar reggae

2 aulas de groove no contrabaixo

4 dicas para aprimorar a sua técnica

Sobre nós:

A Primeiros Acordes tem como objetivo ensinar você a aprender a tocar no conforto de sua casa, com aulas, cursos, vídeo-aulas, métodos voltados para o aprendizado online.

Contato

Primeiros Acordes

Email: marcos.dupra@globo.com

Horário: 9:00 ás 18:00 hs

Não temos loja física