Brasileirinho tem um dono - Waldir de Azevedo

Nesta matéria sobre cavaquinho vamos conhecer um pouco mais sobre o autor de Brasileirinho o compositor Waldir Azevedo.

Waldir Azevedo nasceu no dia 27 de janeiro de 1923, no bairro da Piedade -subúrbio do Rio de Janeiro.

Waldir era autodidata. Começou tocando (aos onze anos) flauta transversa, passando depois para violão, viola americana (ou violão tenor), bandolim, banjo e finalmente cavaquinho.

Em 1945, já casado e com duas filhas, é contratado (depois do teste) pela rádio Clube do Brasil - Rio de Janeiro. Fazendo então, parte do conjunto regional do Dilermando Reis, que mais tarde entregou a chefia à Waldir, que permaneceu nessa rádio por 25 anos, quando se aposentou.

Em 1949 gravou “BRASILEIRINHO”, sua primeira gravação. Essa música permaneceu por diversos meses nas paradas de sucesso no Brasil.

Em 1950 gravou o baião “DELICADO”, que também foi para as paradas de sucesso no Brasil. Logo depois foi para o “HIT PARADE” dos USA.

Essa música foi gravada por diversas orquestras do exterior, entre outras (são mais de quarenta gravações), a família tem em seu poder todas elas. Exemplo: PERCY FAITH, ETHEL SMITH’S, RAY CONNIFF, ROBERTO INGLES, KLAUS WHINDERLICH, STANLEY BLACK, BEAUTIFUL INSTRUMETALS, EDMUNDO ROS, AL STEFANO, ARTHUR MURRAY, THE STUDY OF LATIN RHYTHMS (VOL.1), AFRO CUBAN BAND (RHYTHM OF LIFE), CAVENDISH Nº. 09 SÉRIES, FUR FLOTTE PARTIES (Nº. 02), entre outros.

“DELICADO” foi gravado duas vezes por Percy Faith: no LP “AMORE-AMORE” e no LP “DELICADO”. Isso mesmo a música do Waldir serviu de titulo e capa.

“DELICADO” também foi gravado pela DINAH SHORE, com grande orquestra e coro. Essa cantora era apresentadora de programa de TV americana.

Também foi gravado e apresentado no último show em que a nossa CARMEM MIRANDA fez na televisão. A família do Waldir tem o disco e o vídeo desse show, oferecido pela cantora e irmã de Carmem, Aurora Miranda.

Também foi gravado no Brasil por: Ademilde Fonseca, que gravou “BRASILEIRINHO” e “PEDACINHOS DO CÉU” as três de autoria de Waldir Azevedo.

Depois de Ademilde, gravaram o DELICADO: Sônia Santos, Baby do Brasil e vários solistas brasileiros.

Em 1951 Waldir gravou “PEDACINHOS DO CÉU” que também esteve nas paradas. Era a música preferida do Waldir, que a compôs para suas filhas.

Devido ao sucesso dessas músicas na Argentina, Waldir foi contratado para se apresentar lá com êxito absoluto, chegando a fazer um filme lá como se apresentado em rádio e boite. Depois dessa vez, que foi em 1952, Waldir voltou outras vezes. Também se apresentou no Uruguai.

Em 1956, Waldir foi inaugurar uma TV em Caracas-Venezuela, mas ficou lá quarenta dias, tocando não só na TV como em uma boite.

Levou um conjunto que era composto, entre outros, pelo compositor e pianista Ribamar e Dalton Vogeler que além de músico, desempenhou o papel de relações públicas, como o seria em todas as viagens ao exterior.

Waldir Azevedo fez outras viagens ao exterior. Em 1957, viajou pelo Itamaraty para a Europa pela “LEI HUMBERTO TEIXEIRA”, tocando na 2º. Caravana oficial e se apresentando com colegas músicos na França, Portugal, Alemanha e outros países.Em 1962, voltou à Europa com outros colegas tocando nos mesmo países, e Inglaterra, onde tocou na BBC de Londres.

Essa viagem também foi pela mesma “LEI HUMBERTO TEIXEIRA”. Com o nome: Caravana nº. 05.

Nessa viagem Waldir teve a sua maior emoção. É que a caravana foi á Palestina e lá, no deserto, em uma tenda árabe, Waldir encontrou uma caixinha de música e ao abri-la, escutou a sua composição: “DELICADO”.

Em 1962, voltou à Europa com outros colegas tocando nos mesmo países, e Inglaterra, onde tocou na BBC de Londres. Essa viagem também foi pela mesma “LEI HUMBERTO TEIXEIRA”. Com o nome: Caravana nº. 05. Nessa viagem Waldir teve a sua maior emoção. É que a caravana foi á Palestina e lá, no deserto, em uma tenda árabe, Waldir encontrou uma caixinha de música e ao abri-la, escutou a sua composição: “DELICADO”.

Em 1971 foi para Brasília. Tendo perdido um filha em 1964, Waldir se afastou de tudo. Chegando em Brasília, foi procurado pelo músico e compositor Hamilton Costa. Da convivência, nasceu uma amizade que logo depois os levou a tocar em casa de pessoas que gostavam de música e em festas beneficentes.

Dessa amizade e companheirismo começou a nascer as músicas dos dois.

Mas em 1974, Waldir sofreu um acidente (perda de parte da falange do dedo anelar esquerdo) com a máquina de cortar grama. Depois de operado, pelo Dr. José Aristeu (foto ao lado), Waldir precisou fazer curativos, mas o reimplante foi um sucesso.

Waldir ficou mais de um ano sem poder tocar. Mas a TVGlobo sabedora desse fato, fez uma reportagem e entrevista com Waldir para o programa de TV “FANTÁSTICO”. Depois desse programa, começou a receber convites para vários shows.

No teatro João Caetano se apresentou no projeto “SEIS E MEIA”, e no espetáculo “CHORO NA PRAÇA”. O teatro é no Rio de Janeiro. Também tocou ao lado da Rosinha de Valença no MAM – Rio de Janeiro. Com ela também tocou em outro teatro, no Distrito Federal.

Foi convidado para tocar no programa na TV Bandeirantes de São Paulo no programa “FESTIVAL BRASILEIRINHO”, fez muitos outros shows como o projeto “AQUARIUS”.

Em 1977, Waldir fez parte de Show “SABOR BEM BRASIL”, que percorreu capitais e cidades do Brasil. Tocou com LUIS GONZAGA, ALTAMIRO CARRILHO, JOÃO BOSCO, CAÇULINHA E CLARA NUNES.

Em 1978, Waldir fez a sua última viagem ao exterior, foi para Alemanha. Foram com ele Hamilton Costa, seu amigo e parceiro, Pernambuco do Pandeiro e Carlinhos. Foram tocar no programa da cantora e apresentadora de televisão: Catarina Valente. Meses depois ela veio ao Brasil, e ao lado do Waldir cantou “BRASILEIRINHO” em ritmo ligeiro e em alemão.

Essa música, foi gravada no exterior por LEE JACKSON e CLIFF KING, entre outros.

Em 1978, Waldir, Altamiro e os “DEMÔNIOS DA GARÔA” percorreram varias cidades brasileiras com: “100 ANOS DE MPB”,

Em 1979, fez sua ultima apresentação em TV no programa da HEBE CAMARGO; na TV Bandeirantes - São Paulo. Foi no mês de março.

Nesse mesmo ano, 1979, a gravadora continental homenageou Waldir pelos 30 anos de carreira na mesma gravadora. O show foi gravado ao vivo, surgindo em 10 dias, o disco nas lojas. Essa homenagem foi realizada no teatro Municipal de São Paulo, com a participação de Artur Moreira Lima, Rafael Rabelo, Ademilde Fonseca, Paulinho da Viola, Cesar faria, Paulo Moura e vários outros.

Em 1979, Waldir continuou a fazer o show “100 anos de músicas popular brasileira”, com os mesmos colegas. Tocou até setembro de 1980, mês de sua morte. Depois que faleceu, o “BRASILEIRINHO” apareceu em três comerciais de televisão, e tornou-se obrigatório em todo encerramento de espetáculos de choro.

Waldir Azevedo faleceu no dia 20 de setembro de 1980, na Beneficência Portuguesa de um aneurisma da aorta abdominal. Em São Paulo – capital.

cavaquinho

APRENDA CAVAQUINHO

CAVAQUINHO

Receba nossos Artigos

 

 13 aulas de cavaquinho iniciante

6 aulas de exercícios de cavaco

 6 aulas de batidas de cavaco

3 aulas para tocar cavaco de ouvido

 4 aulas de cavaquinho solo

Sobre nós:

A Primeiros Acordes tem como objetivo ensinar você a aprender a tocar no conforto de sua casa, com aulas, cursos, vídeo-aulas, métodos voltados para o aprendizado online.

Contato

Primeiros Acordes

Email: marcos.dupra@globo.com

Horário: 9:00 ás 18:00 hs

Não temos loja física